TORRA DE CAFÉ: Você sabia que o tipo de torra influencia bastante no sabor do café que consumimos?

Até chegar a etapa de torra, o café passa por vários processos. Ele é colhido, secado de diferentes formas e passa por uma etapa de benefício, onde se tiram as cascas secas e se tem o grão, que é proveniente da semente do fruto. Vale ressaltar que antes de ser torrado esse grão tem coloração esverdeada, mas o grão que consumimos é o grão torrado, moído e extraído com água.

Mas porque o tipo de torra de café é tão importante?

Para ter o sabor que sentimos ao extrair o café, é preciso passar pelo processo de torra. Essa etapa é composta por um outro universo da cadeia, super importante e decisiva, onde nos permite perceber diferentes aromas, notas sensoriais e qualidades.

Para um café conseguir passar todos os seus atributos para a xícara ele fica bastante refém do seu mestre de torras, pois cada tipo de torra ressalta um atributo e cabe ao mestre e seu incrível poder de sensibilidade conseguir extrair tudo que cada grão poderá apresentar.

Mas como saber identificar esses tipos de torra de café e decidir qual consumir?

Vamos te ajudar nessa tarefa! Existem pelo menos 3 tipos de torras de café:

Vamos falar um pouquinho sobre cada uma delas?

Torra clara:

Muito comumente vista como uma coloração que causa desconforto na maioria dos apreciadores convencionais de café e muitas vezes associada a um chá, a torra clara vem ganhando o seu espaço, desenvolvida para realçar atributos como acidez e doçura.

Ela deve ser escolhida por apreciadores que já estão acostumados com notas mais ácidas, de frutas e florais, com corpo delicado e doçura acentuada.

Torra média:

Ponto de equilíbrio entre várias características como acidez, aroma e doçura.  Normalmente acentua o corpo e lembra algumas notas mais caramelizadas, como chocolate e amêndoas. 

Torra escura:

Café menos ácido, mais amargo e menos encorpado. A torra mais escura traz um amargor que pode ser confundido com um café “mais forte”. Porém, a torra muito escura pode “queimar” o café, acentuando muito o amargor e praticamente eliminando a acidez e o corpo.

Essa torra geralmente é realizada para esconder defeitos de grãos não sadios e sempre indicamos não optar por ela.

 


 

Agora que você já descobriu um pouco sobre esse universo incrível, está na hora de escolher um café de qualidade! Lembrando que até o café chegar na nossa mesa passa por inúmeros processos e quanto mais soubermos a procedência e a história por trás estaremos contribuindo para uma cafeicultura mais sustentável.

Para mais dicas sobre café, te convidamos a assistir o nosso vídeo ” Café: Vilão ou Aliado?” no Youtube e seguir nossas redes sociais Instagram e Facebook.

Até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *